sábado, 24 de junho de 2017

A Lei e a GraçaI
A Lei de DEUS (Parte I)

I - INTRODUÇÃO

O tema da Lei divina em confronto com o da Graça está sendo debatido atualmente em muitos fóruns evangélicos. O assunto é tratado também em muitas matérias teológicas. Todavia, é muito estranho haver quem procure estabelecer contradição nas declarações bíblicas, onde realmente não existe. Não há contradição alguma entre LEI e GRAÇA. Equivocadamente muitas correntes religiosas têm defendido a idéia de duas épocas distintas:

a) Dispensação da Lei – Antigo Testamento;

b) Dispensação da Graça – Novo Testamento.

Muitos bondosos e sinceros cristãos desprezam a Lei de Deus, proclamando que, com a vinda de Cristo, Ele “ab-rogou” a Lei e estabeleceu a Graça. Em outras palavras afirmam que a Graça veio anular a Lei, tornando-a sem nenhum efeito. Esta crença originou-se da leitura do seguinte texto bíblico:

“Porque a Lei foi dada por Moisés; a Graça e a verdade vieram por Jesus Cristo.” João 1:17

Com base neste texto, muitos sinceros cristãos proclamam que a Graça veio a partir de Jesus e, portanto, ninguém mais deve obediência à Lei. Está correto este ensinamento?

É ensino óbvio das Sagradas Escrituras que a salvação dos homens é pela Graça, por meio da fé:

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus.” Efésios 2:8.

Cabe-nos fazer uma pergunta: Se a Graça existiu apenas de Jesus para cá, conforme é o entendimento de muitos segmentos religiosos, como foram salvos os patriarcas, profetas e demais crentes do Antigo Testamento que aguardavam a primeira vinda do Messias? Certamente, se a Graça não existiu antes de Jesus, todas essas pessoas estariam perdidas. Esta pergunta se faz necessária porque, se a Graça se manifesta através a fé em Jesus, e como Jesus só veio no Novo Testamento, será então que esses homens de Deus foram salvos pelas suas obras? Se assim é, como será no futuro Reino? Haverá duas classes de santos? Os que se salvaram pelas obras (Antigo Testamento) e os que se salvaram pela Graça (Novo Testamento)? Um grupo salvo pelos seus próprios méritos e esforços (Lei) e outro grupo salvo pelos méritos de Cristo (Graça)?

Tratando-se de um momentoso assunto, de vastas e eternas conseqüências, procuraremos estudá-lo, não à luz débil e crepuscular das interpretações humanas, mas à luz fulgurante dos claros e santos ensinos da Palavra de Deus.

II – DEFINIÇÕES DE LEI E GRAÇA

Algumas definições para a Lei e Graça nos ajudarão a compreender que não existe nenhuma contradição entre estas duas verdades bíblicas:

O QUE É LEI?

a) É o padrão divino pelo qual devemos pautar o nosso procedimento. É a medida pela qual podemos dizer se temos faltado quanto às exigências de Deus.

b) A Lei dos dez mandamentos é a expressão do caráter e da vontade de Deus em termos humanos.


O QUE É GRAÇA?

a) Favor imerecido ou dádiva a que se não faz jus.

b) É a fonte de nossa salvação.

c) Aceitação do homem por parte de Deus.

Pode alguém declarar: Se a salvação é independente da Lei, então a Lei é inútil. Paulo solucionou esta dúvida dizendo que a função da Lei não é livrar o ser humano do pecado, mas revelar o pecado:

“Porque eu não conheceria a concupiscência se a lei não dissesse: Não cobiçarás.” Romanos 7:7.


III – A GRAÇA ANTECEDE O ADVENTO DE JESUS

De acordo com o ensinamento da Palavra de Deus, a Graça antecede o advento de Jesus:

“Que nos salvou, e nos chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo o Seu próprio propósito e Graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos dos séculos.” II Timóteo 1:9.

A Graça é uma verdade reiterada pelos apóstolos, e Paulo consolida o assunto de maneira clara e definida, afirmando categoricamente que a Graça é estendida a todos os homens em sentido genérico, e em todos os tempos, antes e depois de Cristo, com estas palavras:

“Porque a Graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens.” Tito 2:11.

Assim, não se pode acreditar na pregação de que a Graça só veio depois de Jesus, baseando-se em um versículo isolado.

Antes mesmo da queda do homem, Deus já havia implantado a Graça para salvação do homem, providenciando o Cordeiro “que foi morto desde a fundação do mundo”. Apocalipse 13:8.

O Messias, em Sua primeira vinda, foi identificado como sendo o “Cordeiro de Deus que tira o pecado mundo” (João 1:29).

A primeira revelação escrita da promessa de um Salvador encontra-se em Gênesis 3:15:

“E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.” Gênesis 3:15.

A partir daí a morte de cada cordeirinho apontava para o sacrifício expiatório de nosso amado Senhor Jesus e os homens passaram a esperá-Lo pela fé. Portanto, desde o início da humanidade, precisamente com o primeiro casal, teve começo a operação da Graça. Os que morreram antes de Cristo, foram salvos pela fé no Salvador que havia de vir.

Em Hebreus 11 encontramos a galeria dos salvos pela Graça (fé). Sim, porque a Graça é manifestada quando o homem exerce fé no sacrifício de Jesus:

“Porque pela Graça sois salvos, por meio da fé...” Efésios 2:8.

No Reino eternal só haverá uma classe de remidos, que é a dos salvos pela Graça, mediante sua fé no sacrifício expiatório de Jesus. Este é o verdadeiro ensinamento bíblico. Eis a prova:

“E cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro, e abrir os seus selos; porque foste morto, e com Teu sangue compraste para Deus, homens de toda a tribo, e língua e povo e nação.” Apocalipse 5:9.


IV – POR QUE EXISTE A GRAÇA?

A Graça existe por causa do pecado. Para haver Graça é mister que exista pecado, caso contrário a Graça seria desnecessária. Como sabemos que existe pecado? O apóstolo Paulo responde:

“ ...mas o pecado não é imputado, não havendo lei.” Romanos 5:13.

“Porque onde não há lei também não há pecado.” Romanos 4:15.

Com base nestas declarações do apóstolo Paulo, podemos afirmar que, se não houvesse uma lei que apontasse, mostrasse e revelasse o pecado, este não existiria.


V – CONCLUSÃO

Efetivamente a Lei e a Graça estão irmanadas, caminhando juntas. A Lei revelando o pecado na vida do homem, e a Graça trazendo o remédio para este pecado.

A Palavra de Deus menciona que os remidos entoarão o cântico de Moisés e do Cordeiro (Apocalipse 15:3).

Por que o cântico de Moisés? Porque ao profeta Moisés Deus entregou a Lei, escritas em duas tábuas de pedra, contendo os Dez Mandamentos.

E por que o cântico do Cordeiro? Porque a Graça é manifestada quando o homem exerce fé no sacrifício de Jesus, o Cordeiro de Deus.

Assim, até neste detalhe Lei e Graça estão juntas. Lembre-se do seguinte texto:

“Porque a Lei foi dada por Moisés; a Graça e a verdade vieram por Jesus Cristo.” João 1:17

Agradeçamos a Deus pela Graça que nos foi outorgada, mas vivamos de maneira que a Lei em nada nos acuse.


http://verdadeemfoco.com.br/estudo.php?id=36

sábado, 20 de maio de 2017



Fé com profundidade

Mas, quanto a mim, ficarei atento ao Senhor, esperando em Deus, o meu Salvador, pois o meu Deus me ouvirá” (Miqueias 7.7).
Nas circunstâncias externas da vida você sempre encontrará algo que contrarie a sua fé. Você consegue confiar no Senhor Jesus quando seu intelecto grita: “Isso nem é possível!”? Estando no alto das montanhas da fé é fácil agitar as bandeiras da alegria. No entanto, precisamos retornar ao vale da realidade e submeter nossa fé aos duros desafios da vida. Nossa fé precisa ser provada se ela pretende ser reconhecida como genuína. E então acontece que passamos “pelos vales” e milhares de perguntas parecem permanecer sem resposta: “Senhor, por quê? Por que justamente comigo? Qual a provação para minha fé nesse momento? Em que nível está agora a confiança no Senhor Jesus? Por que essas dores, por que essa enfermidade? Por quanto tempo mais? Por que esse acidente trágico?”.
Como é bom poder confiar em um Senhor que tem uma resposta para todas as perguntas e problemas. Por isso: acalme-se diante do Senhor e espere nele, pois dele também vem a ajuda para você. Não estamos à mercê do acaso. Esse mundo é e permanece sendo um vale de lágrimas no qual precisamos subsistir. Através de sofrimentos chegaremos à glória. Por isso, não permita que nas horas turbulentas de sua vida o inimigo venha a incitá-lo contra o Senhor. Não permita ser derrotado pelo espírito do desânimo. Na ocasião em que Jó caiu em horríveis questionamentos, e até sua mulher e amigos se distanciaram dele, Satanás imaginou que pudesse vencer o jogo. No entanto, como é bom saber que, nessas horas, nosso Salvador intercede por nós diante do Pai e menciona a ele o nosso nome. Como é bom poder estar seguro da intercessão de nosso fiel Sumo Sacerdote por nós. “[Pedro,] eu orei por você, para que a sua fé não desfaleça” (Lucas 22.32). Que Senhor maravilhoso!
Quando o Senhor Jesus lavou os pés dos seus discípulos, Pedro manifestou sua discordância. Ele não teve compreensão para com o gesto do Senhor. Não, apenas com a lógica humana nunca conseguiremos compreender os maravilhosos planos de Deus. Por isso não devemos ser relutantes quando o Senhor Jesus nos sugere caminhos que não conseguimos administrar tão bem naquele momento. Nessa ocasião não devemos raciocinar tanto, mas confiar e crer com fé singela. “Não falei que, se você cresse, veria a glória de Deus?” (João 11.40). Querido filho de Deus, a sua fé necessita de nova profundidade. É sempre melhor obedecer do que compreender.
Podemos estar certos de que as soluções para todos os problemas da nossa vida estão nas boas mãos de Deus.
Isso me lembra de minha neta que, quando era pequena, tinha medo da ducha e chorava a plenos pulmões quando sua mãe a agarrava e fazia o que estava previsto: tomar uma ducha! A querida mãe não vai prejudicar sua pequena joia, por mais que ela grite e discuta. Do mesmo modo, o Senhor Jesus fará grandes coisas em sua vida se você confiar nele. Algumas coisas ficarão ocultas para nós na terra. No entanto, podemos estar certos de que as soluções para todos os problemas da nossa vida estão nas boas mãos de Deus: “Mesmo que eu não saiba o caminho, tu o sabes; e isso deixa minha alma calma e cheia de paz!” (Hedwig von Redern).
Por isso, deposite sua vida confiadamente nas mãos de seu Senhor. Ele sabe, melhor do que ninguém mais, como fazer o bem para a sua alma. Chegará o dia em que você verá como foi bom ter confiado no Senhor Jesus e que, ao final de tudo, os caminhos difíceis foram caminhos de bênçãos. — Manfred Paul

Manfred Paul é autor de muitos livros, folhetos e brochuras que foram distribuídos em mais de 30 países, encorajando milhões de pessoas. Casado há mais de 50 anos, tem 3 filhos e 10 netos. Foi Diretor e encarregado das missões da organização internacional Janz Team (agora TeachBeyond), em Lörrach, Alemanha. Por 24 anos foi evangelista e líder espiritual da missão Werner Heukelbach, onde pregou na Alemanha e no exterior. Também participou de transmissões de rádio em diversos países, como Alemanha, Rússia e Equador. Aos 76 anos, ele não pensa na bem merecida aposentadoria. Toda a sua vida está a serviço do Senhor Jesus Cristo.
www.chamada.com.br

domingo, 16 de abril de 2017





Páscoa - Como Tudo Começou

Thomas C. Simcox
De todas as celebrações de Pessach (a Páscoa judaica), apenas uma foi a verdadeira. Ela aconteceu mais de 34 séculos atrás, quando o Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó estava fazendo os preparativos para libertar Seu povo escolhido da escravidão no Egito.
O Senhor havia enviado Moisés e seu irmão Arão a Faraó para exigir que fosse permitido aos israelitas irem para o deserto a fim de adorá-lO. Faraó se recusou a dar a permissão. Então, Deus atacou o Egito com nove pragas devastadoras. Mesmo assim, Faraó ainda se recusou a permitir que os israelitas deixassem o Egito.
Então, Deus falou a Moisés: “Ainda mais uma praga trarei sobre Faraó e sobre o Egito. Então, vos deixará ir daqui; quando vos deixar, é certo que vos expulsará totalmente” (Êxodo 11.1).
Deus, como sempre, fez como havia prometido. A décima praga é a chave para o feriado de Pessach porque envolve o cordeiro pascal.
A décima praga foi a morte de todos os primogênitos machos, tanto seres humanos quanto animais. E, diferentemente das nove pragas anteriores, que nunca afetaram Gósen, onde moravam os israelitas, essa praga afetaria a todos.
O Senhor também usou a décima praga para ensinar aos israelitas o princípio bíblico da redenção por meio de um substituto. Ele disse a Moisés: “Consagra-me todo primogênito; todo que abre a madre de sua mãe entre os filhos de Israel, tanto de homens como de animais, é meu” (Êxodo 13.2). Se os israelitas deixassem de seguir as instruções de Deus, esses primogênitos morreriam, juntamente com os primogênitos dos egípcios.
Lutero
Deus disse aos israelitas que escolhessem um cordeiro ou um cabrito, macho, jovem, (um por família), no décimo dia do mês de nisan e observassem seu cordeiro durante três dias para se assegurarem de que ele era “sem defeito” (Êx 12.5). Depois, as instruções foram:“e o guardareis até ao décimo quarto dia deste mês, e todo o ajuntamento da congregação de Israel o imolará no crepúsculo da tarde. Tomarão do sangue e o porão em ambas as ombreiras e na verga da porta, nas casas em que o comerem” (Êxodo 12.6-7).
O Senhor também lhes disse: “naquela noite, comerão a carne assada no fogo; com pães asmos e ervas amargas a comerão. Não comereis do animal nada cru, nem cozido em água, porém assado ao fogo: a cabeça, as pernas e a fressura” (Êxodo 12.8-9).
Deus não estava interessado nas preferências pessoais deles com relação ao preparo dos alimentos. Os cordeiros deveriam ser preparados de acordo com o que Deus falasse, e nada dos animais deveria ser guardado. “Nada deixareis dele até pela manhã; o que, porém, ficar até pela manhã, queimá-lo-eis” (Êxodo 12.10).
Naquela noite, com o sangue na verga de suas portas, o povo judeu sentou-se em suas casas e comeu o cordeiro pascal. Eles não deveriam sair das casas. Quando Deus via o sangue nas portas, Ele protegia aquela família do destruidor que passou pela terra à meia-noite (Êx 12.29). Onde não havia sangue, os primogênitos machos daquelas famílias do Egito, inclusive a do Faraó, morreram.
O julgamento deu a vitória ao Deus de Israel e expôs a impotência dos ídolos e falsos deuses do Egito.
Os elementos-chave da Páscoa original eram o cordeiro assado, ervas amargas e pão sem fermento. Os sêderes (ceias pascais) de hoje são muito diferentes. O cordeiro é substituído pelo osso da canela (parte da perna abaixo do joelho) de um cordeiro, chamadozerah em hebraico. As ervas amargas permanecem, bem como o pão sem fermento(matzoh). Mas outros elementos foram acrescentados, e o feriado foi transformado de um tempo sóbrio de apreensão em uma celebração alegre de libertação.

Embora hoje Pessach seja substancialmente diferente da observação original, ela ainda aponta claramente para o profundo amor de Deus por Israel e a libertação física que Ele proporcionou ao povo judeu.
A principal mensagem de Pessach,logicamente, é a redenção. É sobre o plano de Deus para redimir Israel da escravidão. Todavia, ela contém paralelos maravilhosos para a cristandade:
1. O cordeiro foi observado durante três dias para se certificarem de que ele era perfeito, sem nenhum defeito. Jesus foi cuidadosamente observado durante Seus três anos de ministério na terra e foi declarado inocente pelo governador romano, Pôncio Pilatos, que afirmou: “eu não acho nele crime algum” (Jo 19.6). João Batista, um levita, disse de Jesus: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!‘ (João 1.29).
2. Imediatamente após a Páscoa, é celebrada a festa de sete dias dos Pães Asmos (sem fermento). Na Bíblia, o fermento representa o pecado. Portanto, durante estes sete dias, o povo judeu observador da Lei se abstém de comer todos os produtos que contêm um agente levedador, como o fermento. A Escritura ensina que Jesus, o Deus-Homem, era perfeito – sem defeito, sem pecado – tornando-se o perfeito sacrifício para um Deus santo e justo.
3. Finalmente, vem o feriado dos Primeiros Frutos (Primícias, Lv 23.9-14). De acordo com a Bíblia, essa festa deveria ser observada “no dia imediato ao sábado” (Levítico 23.12).Embora haja algum desacordo quanto ao que essa instrução significa, a festa das Primícias claramente cai durante Pessach. No cristianismo, essa festa é associada à ressurreição de Cristo. Como escreveu o Apóstolo Paulo:
Mas, de fato, Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem. Visto que a morte veio por um homem, também por um homem veio a ressurreição dos mortos. Porque, assim como, em Adão, todos morrem, assim também todos serão vivificados em Cristo” (1 Coríntios 15.20-22).
Embora hoje Pessach seja substancialmente diferente da observação original, ela ainda aponta claramente para o profundo amor de Deus por Israel e a libertação física que Ele proporcionou ao povo judeu. É também um lindo quadro de Seu amor pela humanidade por meio da provisão vinda de Deus, que é Jesus, o Cordeiro Pascal, cuja morte e ressurreição proporcionam libertação espiritual da escravidão do pecado a todos aqueles que nEle colocam sua fé. (Thomas C. Simcox — Israel My Glory — Chamada.com.br)

quarta-feira, 12 de abril de 2017





Todo Dia Com Paz

Quarta-feira 12 Abril
E Pilatos escreveu também um título, e pô-lo em cima da cruz; e nele estava escrito: JESUS NAZARENO, O REI DOS JUDEUS... e estava escrito em hebraico, grego e latim.
Porque foste morto, e com o teu sangue nos compraste para Deus de toda tribo, e língua, e povo, e nação
 (João 19:19; Apocalipse 5:9).

A INSCRIÇÃO NA CRUZ

Sob a ordem de Pilatos, o governador romano, uma inscrição foi colocada sobre a cruz que dizia: "Jesus Nazareno, o Rei dos Judeus". Sem dúvida os governantes dos judeus consideravam essa inscrição como uma provocação do governador. Eles tinham forçado a mão de Pilatos para condenar Jesus. Então ele mandou registrar que o Homem condenado era o rei dos judeus. Apesar de seus protestos ele se recusou alterar o que estava escrito: "O que escrevi escrevi". Deus agiu para proteger a verdade.
Naqueles dias Jesus era conhecido como Jesus de Nazaré; era um título depreciativo, uma vez que Nazaré era uma vila insignificante. Mas tal título era também a prova de Seu amor que O levou a ministrar entre os mais desprezados da terra. A inscrição na cruz, portanto, proclamou que Jesus de Nazaré, O rejeitado, é o Cristo, Aquele enviado por Deus. Essa é a essência do evangelho: o amor divino planejou vir a um lugar de vergonha para salvar a raça humana.
A inscrição foi escrita nas três línguas principais daqueles dias: hebraico, grego e latim. As línguas da religião, da cultura e do poder. Assim, toda a raça humana estava envolvida na morte do Senhor Jesus. Felizmente as consequências de Sua morte podem beneficiar a todos, sem exceção, desde que as pessoas O aceitem como seu Salvador. O evangelho é universal. Incontáveis vozes de toda tribo e nação louvarão ao Senhor Jesus eternamente no céu.
www.chamada.com.br

segunda-feira, 10 de abril de 2017



Você é amado!

... que me amou e se entregou por mim” (Gálatas 2.20).
Está barato! Barbada! Preço arrasador! Normalmente essas chamadas são divulgadas com grande alarde. Os prazos de validade estão vencidos ou os artigos, que há algumas semanas estavam com preços muito caros, agora estão fora de moda. Assim, a ordem é de se livrar das tralhas e bugigangas, mesmo que seja com preços baixíssimos.
Muitos filhos de Deus se sentem como se fossem pontas de estoque. Suas vidas estão repletas de trabalho cansativo, com dificuldades, preocupações e lutas. Eles ficam desiludidos quando veem outras pessoas passando voando por eles na pista principal, sem grandes esforços, enquanto eles continuam machucando seus pés na caminhada pela estreita trilha da fé. Quais são os critérios que determinam o valor da sua vida?
Conheço pessoas que adquiriram um cachorro porque não se sentiam amadas e valorizadas por mais ninguém além do seu quadrúpede, este que às vezes lhes lambe a mão com sua língua úmida, em agradecimento.
Você também tem um valor inestimável aos olhos do Senhor Jesus! Você sabia que o coração amoroso dele anseia por você? Que ele quer protegê-lo como se fosse a menina dos seus olhos e deseja se manifestar como o Maravilhoso em sua vida? Nunca se esqueça disso! Mesmo que mil abutres estejam sobrevoando sua vida e medos obscuros ameaçam sua vida: você é precioso, infinitamente valioso e amado por seu Senhor.
Que mensagem maravilhosa recebemos desde a ressurreição triunfal de nosso Senhor Jesus! O sacrifício de nosso Salvador na cruz é a resposta de Deus para nossa miséria pecaminosa e nossa falta de um lar. É incompreensível o valor maravilhoso com que Deus avaliou a sua vida! Não há ouro nem prata suficiente para compensar. Você foi comprado com o precioso sangue do Filho para ter acesso ao céu. A qualidade de uma avaliação não poderia ser expressa de maneira melhor do que através da afirmação de Deus: “Visto que você é precioso e honrado à minha vista, e porque eu o amo...” (Isaías 43.4). Será possível formular a declaração de amor de Deus de maneira mais bela do que com as palavras: “Eu a amei com amor eterno; com amor leal a atraí” (Jeremias 31.3)?
Eu gostaria de gravar essas palavras em seu coração para que você nunca as esqueça. Por isso, não entristeça ao Senhor Jesus com sua autodepreciação. O preço da sua etiqueta é muito diferente. Demonstre gratidão e honra ao Senhor Jesus e manifeste sua alegria pela maravilhosa graça na qual você se encontra. Você é considerado digno de carregar o nome que está acima de todos os nomes. Você está trajando as vestes da justiça que o Senhor Jesus comprou para você através do sangue dele. Assim, não permita ser avaliado pela escala desse mundo, pois ele mede com padrões efêmeros. O que vale para os filhos de Deus são coisas perenes, eternas: eleitos antes da fundação do mundo, previamente reconhecidos, predestinados, vocacionados, justificados e glorificados (ver Romanos 8.29). É por isso que devemos odiar o pecado. Por isso não devemos nos descuidar e arrastar nossas vestes reais nas areias do deserto deste mundo corrompido.
Somos exortados a nos conscientizarmos diariamente da dignidade de nossa condição de cristãos e a procedermos de acordo. Ser amado por Deus – que tremenda valorização! Por isso é barato demais querer contar com o apoio do mundo e depender de suas gentilezas. O coração amoroso de nosso Senhor adoece quando nos achegamos ao mundo e o abraçamos, e então nos portamos com desânimo, sem alegria e oprimidos em nossa vida diária. Você é filho dele – nunca se esqueça disso!
Recapitulando: que pensamentos o movem pela manhã, quando você põe de lado o cobertor? Diga apenas: “Senhor Jesus, sei que também hoje sou amado por ti. Que hoje minha vida seja um reflexo do teu amor por mim em minha vida!”.
Ser amado por Deus – que tremenda valorização!
A data de validade do amor de Deus não tem vencimento! Você não precisa ter medo de em algum momento sobrar como ponta de estoque e ser vendido na liquidação. Não importa que orientações você recebe na sua situação cotidiana. Você acha que o Senhor Jesus iria deixá-lo se você ainda pertence a ele, legitimamente, por toda a eternidade? O bom pastor não apaga o nome de nenhuma de suas ovelhas. Deus não usa borracha. Ele não é um comerciante que calcula os seus prejuízos. O preço absurdamente elevado que ele pagou por você faz com que essa ideia seja ridícula. No entanto, é possível perder a coroa e a recompensa eterna. É justamente isso o que não deve acontecer. Você precisa atravessar a linha de chegada na condição de vencedor, de vencer a batalha da fé para o louvor do nome dele.
E se o inimigo atacar? Se ele bufar raivosamente? – Isso é algo normal, pois ele não suporta quando os filhos de Deus andam decidida e fielmente no caminho com o Senhor Jesus. Ele fica horrorizado quando eles proclamam a vitória de Jesus. Por isso, tenha ânimo e não se atemorize; o Senhor está ao seu lado! — Manfred Paul
www.chamada.com.br

sexta-feira, 31 de março de 2017




 O Apocalipse de "Jesus Cristo" 

Início 


                                                           APOCALIPSE
Autor: João
Tema: A Consumação do Conflito dos Séculos
Data: Cerca de 90-96 d.C.
Bíblia de Estudo Pentecostal

Ap 1.19 "Escreve as coisas que tens visto,e as que são, e as que depois destas hão de acontecer."

O Apocalipse é o último livro do Novo Testamento e singular entre os demais.
Ele é, ao mesmo tempo, uma revelação do futuro (Ap 1.1,19),
uma profecia (1.3; 22.7,10,18,19)
e um conjunto de sete cartas (1.4,11; 2.1-3.22).
("Apocalipse" deriva da palavra grega apokalupsis, traduzida por "revelação" em 1.1).
O livro é uma revelação divina quanto á natureza do seu conteúdo, uma profecia quanto á sua mensagem e uma epístola quanto aos seus destinatários.

Cinco fatos importantes no tocante ao contexto deste livro são revelados no capítulo 1.
(1) É a revelação de "Jesus Cristo" (1.1).
(2) Essa revelação foi comunicada ao autor, de modo sobrenatural, por Cristo Glorificado, por anjos e visões que ele teve (1.1,10-18).
(3) A comunicação foi concedida ao servo de Deus, João (1.1,4,9; cf. 22.8).
(4) João teve as visões e recebeu a mensagem apocalíptica quando exilado na ilha de Patmos (80 quilômetros a sudoeste de Éfeso), por causa da Palavra de Deus e do testemunho do próprio João (1.9).
(5) Os destinatários iniciais foram sete igrejas da província da Ásia (1.4,11).

Propósito
O propósito deste livro é tríplice.(1) As cartas as sete igrejas de Apocalipse revelam que ocorriam graves desvios do padão bíblico da verdade e retidão segundo o NT em muitas igrejas da Ásia.João descreve, da parte de Cristo para repreender a transigência e pecado dessas igrejas, e chamá-las ao arrependimento e ao seu primeiro amor.
(2) Tendo em vista a perseguição resultante do endeusamento do imperador, o livro de Apocalipse foi enviado ás igrejas para fortalecer-lhes a fé, firmeza e fidelidade a Jesus Cristo, e encorajar os membros a serem vencedores e permanecerem fiéis até à morte.
(3) Finalmente, foi escrito para dar aos crentes de todas as eras a perspectiva divina do férreo conflito entre eles e as forças conjuntas de Satanás, nesta revelação do desfecho da história.O Apocalipse revela principalmente os eventos dos últimos sete anos da segunda vinda de Cristo, quando, então, Deus intervirá neste mundo e vindicará seus santos, derramando sua ira sobre o reino de Satanás.A isto seguir-se-á a segunda vinda de Cristo.
(BÍBLIA DE ESTUDO PENTECOSTAL)

Este é o único livro da Bíblia que promete bênção a quem o lê...
Ap 1.3 "Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo."


Que você esteja cada vez mais firme na presença do Senhor, tendo a certeza  que passará a eternidade do lado do nosso Jesus.Você que não aceitou a Cristo ainda como único Senhor e Salvador da sua vida, esse é o seu momento, é a sua hora!venha fazer parte do exército de Cristo,e seja mais que um vencedor!

http://yeshuameshiach.no.comunidades.net/index.php

sábado, 4 de março de 2017

Provérbios 6:15

Pelo que a sua destruição virá repentinamente; subitamente, será quebrantado, sem que haja cura.


Um homem desobediente e mau será punido repentina e severamente. Não haverá recurso ou salvação para ela. Deus o julgará pela sua tolice e pecado. Deus odeia tal homem e Ele o esmagará sob Sua divina vingança. Existem consequências para as suas escolhas, mesmo que você esconda pensamentos em seu coração onde alguém não possa vê-los.

O rei Salomão, o Pregador, escreveu contra os homens desobedientes e maus (Pv 6:12-19). Estes homens vis possuem bocas perversas (Pv 6:12), usam a linguagem do corpo para enganar e ferir (Pv 6:13), têm corações perversos, planejam a maldade continuamente e semeiam discórdia (Pv 6:14). São culpados de sete pecados que Deus odeia (Pv 6:19). Este provérbio fala daquilo que Deus promete fazer com estes homens.

Considere a geração de Noé. A terrível calamidade veio repentinamente! Não havia recurso! De repente, todo mundo se afogou! Deus via que os homens eram muito maus e os pensamentos dos seus corações eram maus continuamente (Gn 6:5). Portanto, Ele enviou um dilúvio mundial que sufocou todo homem, mulher, criança e bebes até a morte. Acredite nisso!

Falsos mestres têm mentido a respeito do Deus da Bíblia que ama a todos e, por isso, é até difícil para os crentes crerem o que a Bíblia efetivamente diz. Mas o santo Deus do céu odeia todo pecado e pecadores, porque a Sua natureza justa despreza o perverso e as suas maldades. Salomão afirmou isto no contexto (Pv 6:16-19). Em outras passagens o seu pai Davi disse a mesma coisa (Sl 5:5; 11:5).

Deus não suportará a rebelião por muito tempo. “O homem que muitas vezes repreendido endurece a cerviz será quebrantado de repente sem que haja cura.” (Pv 29:1). “Os perversos serão lançados no inferno, e todas as nações que se esquecem de Deus.” (Sl 9:17). “E, se alguém não foi achado inscrito no Livro da Vida, esse foi lançado para dentro do lago de fogo.” (Ap 20:15).

Corá se considerou suficientemente santo para competir com Moisés, mas Deus enterrou a ele e à sua família vivos (Nm 16:1-33). Hamã era uma estrela que desapontava na Pérsia, mas Assuero de repente enforcou a ele e aos seus filhos pelas suas maldades (Et 7:9; Et 9:25). Judas Iscariotes conspirou para trair a Jesus de Nazaré, mas derramou as suas entranhas sobre a terra numa morte violenta (At 1:18). Se você quer ser desobediente na sua vida, prepare para receber as consequências do céu!

Leia as notícias e você verá que esta profecia está sendo considerada diariamente. Considere a Princesa Diana, Ana Nicole Smith, Marilyn Monroe, Janis Joplin, Clyde Barrows, John Lennon, James Dean, Jimi Hendrix, Jim Morrison, etc. A lei contida neste provérbio é tão verdadeiro quanto a lei da gravidade! Quanto tempo mais Deus tolerará esta geração? Quanto tempo mais ele tolerará a sua tolice e rebelião? Você está sendo avisado! Não endureça o seu pescoço (Pv 29:1).

Ainda não é tarde demais, leitor, se você consegue ler este comentário com entendimento e sentir a culpa, a vergonha e a convicção no seu coração! Se você se arrepender dos seus pecados, confessando-os a Deus pelos seus atos abomináveis de maldade que são, Ele pode e o perdoará. Como? Pela morte substitutiva de um glorioso e perfeito Mediador - Jesus Cristo (Is 55:6-9; Lc 13:1-5; At 2:38)! Continue com a sua rebeldia por sua própria conta e risco!
http://www.letgodbetrue.com/portuguese/proverbs/commentaries/06_15.php